China critica nova política nuclear dos EUA: mais risco de conflito atômico

China critica nova política nuclear dos EUA: mais risco de conflito atômico

O governo chinês afirmou que a nova política nuclear dos Estados Unidos aumenta o risco de um conflito com armas atômicas.

O porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da China disse nesta segunda-feira (5) que os Estados Unidos já têm o maior arsenal nuclear do mundo e que aumentar esse poder vai tornar mais provável o uso de bombas atômicas.

Na sexta-feira (2) o Departamento de Defesa dos Estados Unidos publicou uma revisão da política nuclear do país.

O documento afirma: “Os Estados Unidos continuam comprometidos com a eliminação global de armas nucleares, biológicas e químicas. Mas as ameaças globais pioraram bastante nos últimos anos”.

O relatório lista quatro países que preocupam o governo americano: Rússia, China e Coreia do Norte, que têm armas nucleares, e o Irã, que, oficialmente, não tem e assinou, em 2015, um acordo para garantir que usaria combustível nuclear apenas para fins pacíficos.

O relatório afirma que a força dos Estados Unidos é essencial para deter agressões de outros países. Mas que, nas últimas décadas, a infraestrutura nuclear americana vem sofrendo com o tempo e a falta de investimentos.

Pra modernizar o arsenal nuclear, os Estados Unidos preveem gastar mais de US$ 1 trilhão ao longo de 30 anos. Foi o próprio presidente Donald Trump quem pediu a revisão na política do país.

Oito anos atrás, Estados Unidos e Rússia assinaram um acordo para manter os arsenais nucleares em níveis baixos. A nova política americana continuaria dentro dos limites daquele acordo. Rússia, Coreia do Norte e Irã ainda não se manifestaram sobre os planos dos Estados Unidos.

Veja também

AMV TEIXEIRA empata no seu primeiro amistoso visando a Copa do Descobrimento 2018

Aconteceu conforme anunciado, o jogo amistoso entre as